sábado, 30 de abril de 2016

Cresce a ideia de demolir integralmente a ciclovia Tim Maia, no Rio

Imagem mostra o local onde caiu um trecho da ciclovia Tim Maia, junto à Avenida Niemeyer, no Rio

Em seu artigo deste sábado, 30/4, a colunista Mariliz Pereira Jorge da Folha de S.Paulo defende a demolição total da ciclovia Tim Maia, no Rio. Ela conta como desde a inauguração já vinha falando que a obra estava cheia de defeitos, não respeitava a beleza do local e seus usuários estavam expostos a assaltos. Tudo aconteceu como ela antecipou: a ciclovia escondeu a vista da bonita orla; logo nos primeiros dias, turistas foram assaltados; e os defeitos construtivos fizeram com que a via elevada não resistisse aos primeiros sinais de ressaca. Será que ela também vai antecipar a demolição?

sexta-feira, 29 de abril de 2016

CET informa alterações de trânsito em SP no Primeiro de Maio

As manifestações de Primeiro de Maio, domingo, vão provocar alteração no trânsito de algumas áreas da cidade.

A Companhia de Engenharia de Tráfego, CET, informa as mudanças na região de Ermelino Matarazzo, na Zona Leste. Leia o comunicado:


Trânsito será monitorado em Ermelino Matarazzo para realização de evento
O trânsito será monitorado na Zona Leste, das 7h00 às 22h00 de domingo (01/05), para realização do evento “Festa 1° de Maio de Ermelino Matarazzo” no Centro Comercial de Ermelino Matarazzo.

Localização

Centro Comercial de Ermelino Matarazzo da Avenida Boturussu, Avenida Milene Elias e Rua Professor Antônio de Castro Lopes


Alterações

Interdição da Avenida Boturussu (sentido Bairro), entre a Avenida Paranaguá e a Rua Chesira Maltauro
Interdição da Avenida Milene Elias, entre a Avenida Boturussu e a Rua Professor Antônio de Castro Lopes
Interdição da Rua Professor Antônio de Castro Lopes, entre a Avenida Boturussu e a Rua Dom Manuel Venturoso.


Desvios
Os veículos que utilizam a Avenida Boturussu (sentido Bairro) deverão entrar à direita na Rua Chesira Maltauro, à esquerda na Rua Ovídio Lopes, à direita na Rua Professor Antônio Castro Lopes e à esquerda na Rua Baía dos Pinheiros, atingindo a Avenida Paranaguá.
Os veículos que trafegam pela Avenida Milene Elias e Rua Professor Antônio de Castro Lopes (sentido Centro), deverão, no cruzamento com a Avenida Boturussu, entrar à direita, depois à esquerda na Rua Chesira Maltauro, novamente à esquerda na Rua Ovídio Lopes e à direita na Rua Professor Antônio de Castro Lopes, retornando assim ao caminho original.

A Engenharia de Campo da CET vai monitorar a interdição e orientar o tráfego na área, visando melhorar as condições de trânsito e preservar a segurança dos usuários da via.


Fale com a CET - Ligue 1188. Atende 24 horas para informações de trânsito, ocorrências, reclamações, remoções e sugestões. 

terça-feira, 26 de abril de 2016

Você já baixou o app SEM CARRO? Veja aqui como baixar a versão 2.0, para Rio e São Paulo

É muito simples baixar e usar o app SEM CARRO, que oferece os melhores caminhos para quem não quer usar automóvel, agora disponível para Rio e São Paulo

Para baixar o app SEM CARRO para iOS (iPhones e iPads) na AppStore, clique aqui.

Se o seu telefone usa o sistema Android, na Google Play Store, clique aqui.





Nova versão do aplicativo agora ajuda quem quer evitar o automóvel também no Rio, além de trazer novas ferramentas úteis para paulistas, cariocas e viajantes

Disponível nos sistemas iOs e Android, o app é voltado para quem quer percorrer a cidade a pé, de bike, de ônibus, metrô ou trem, táxi ou Uber


Descrito como o “Waze da caminhada” pela revista “Veja SP” e outras publicações, o aplicativo SEM CARRO / Noucar é uma atualização do app lançado em outubro do ano passado, originalmente para a cidade de São Paulo (SP SEM CARRO). Na nova versão, além de passar a atender também os visitantes e pessoas que moram no Rio, as funções foram ampliadas com novas parcerias e opções de uso.

Desenvolvido pela Santa Clara Ideias, pela produtora Mustaxe e pela agência GIG, o SEM CARRO utiliza um sistema de geolocalização, que identifica o local onde está o usuário. A partir do endereço inserido no campo de busca, o app traça os itinerários com os meios de transporte escolhidos e, ainda, traz os valores e o tempo que este usuário gastaria com cada um.

Entre as novidades, está a opção de traçar rotas apenas de ônibus, somente de Metrô/trem ou combinando os dois. Essa função é voltada ao usuário que prefere economizar na passagem, mesmo se isso significar um pouco mais de tempo no deslocamento. Em São Paulo, as tarifas do Metrô e do ônibus municipal são de R$ 3,80, mas a combinação dos dois modais, com o Bilhete Único Integrado, custa R$ 5,95. Quem preferir usar apenas um dos meios de transporte, para gastar menos, pode acessar o modo específico.

Para o usuário de Transportes Públicos, o app passa a disponibilizar informações em tempo real sobre a situação das linhas do Metrô e da CPTM, para informar o usuário sobre eventuais contratempos, frequentes em dias de chuva, grandes eventos ou incidentes.


Para aqueles que preferem táxi, o aplicativo passa a oferecer acesso direto ao 99Taxis - dois cliques dentro do app são suficientes para chamar um motorista cadastrado pelo aplicativo de táxis, depois de checar o mapa do caminho e a previsão de tarifa oferecidos pelo SEM CARRO.

Da mesma forma, quem preferir chamar o serviço do Uber, pode fazê-lo diretamente clicando nesse modo dentro do app SEM CARRO, contando também com a informação do tempo de deslocamento e a previsão da tarifa para as diferentes categorias de carro do Uber (hoje, X e Black).

Os usuários que já conhecem o SEM CARRO vão encontrar uma utilidade a mais na ferramenta para ciclistas: o aplicativo passa a compartilhar informações do Bike Sampa e Bike Rio, as “bicicletas do Itaú”. Assim, ao criar seu roteiro no app, os usuários podem visualizar as estações de bicicletas públicas mais próximas da origem ou do destino, além de saber quantas bikes estão disponíveis no momento da consulta, planejando assim onde pegar e onde deixar a bicicleta compartilhada.

Outra novidade ainda, em “Ferramentas”, é a possibilidade de encontrar lugares, como pontos comerciais (restaurantes, cinemas, bares e outros tipos de serviço) ou de lazer, em torno da posição do usuário, sendo possível fazer trajetos até esses lugares. Essa facilidade pode inclusive indicar lugares de suporte em caso de problemas inesperados para o pedestre ou ciclista, por exemplo.

Outra facilidade, para quem quer economizar o pacote de 3G ou 4G, é a parceria com o aplicativo Mandic Magic, que permite localizar a rede Wi-fi mais próxima e a senha de acesso. Assim, para consultar as indicações de roteiro no app SEM CARRO ou qualquer outro serviço na rede, o usuário pode usar o Wi-fi mais próximo, do qual o Mandic Magic vai indicar a senha.

O aplicativo também tem uma área de conteúdo, com textos sobre mobilidade urbana e temas relacionados, além de dicas de segurança e de como facilitar o dia dia sem o uso do carro.

O app SEM CARRO / NOUCAR é uma iniciativa do jornalista Leão Serva, co-autor, com Alexandre Lafer Frankel, do guia “Como Viver em São Paulo Sem Carro”, que desde 2012 já lançou três edições anuais, com depoimentos de pessoas que abandonaram o carro para serem mais felizes, além de pesquisas e reportagens sobre a mobilidade alternativa na cidade. A comunidade no Facebook tem 120 mil seguidores que se anteciparam à tendência de redução das viagens com automóvel na cidade.



Ciclovia Tim Maia foi feita para a "cimentocracia", diz colunista

Trecho da ciclovia Tim Maia rompido na zona Sul do Rio - Foto Folha Press

"A paisagem está outra vez de luto. Entre as intervenções pelas quais o Rio passa, a ciclovia Tim Maia era um dos projetos mais simpáticos e integrados à natureza. Foi derrubado pela "cimentocracia", o poder absoluto e corrupto do concreto a que o país parece entregue."

Clique aqui para ler o artigo completo de Álvaro da Costa e Silva, na Folha.

Ciclovia do Rio foi feita para empreiteiras, não para ciclistas

Trecho rompido da ciclovia na orla junto à avenida Niemeyer, zona Sul do Rio

"A ciclovia Tim Maia, que desabou semana passada no Rio, não foi feita para beneficiar ciclistas. É puro marketing. Como obra, é defeituosa do começo ao fim trágico: projeto arquitetônico equivocado; solução de mobilidade atrasada; realização de engenharia primária e custo exorbitante. Tampouco é "a ciclovia mais bonita do planeta", como diz o prefeito; ao contrário, é feia e ameaça a visão da orla, de rara beleza.

"Se o Rio tivesse imprensa crítica, certamente alguém teria gritado algo como "o rei está nu" já no anúncio daquele "Minhocão para bicicletas" sobre o mar. Mas o jornalismo local frequentemente prefere fechar os olhos aos problemas e "levantar o moral" carioca."

Clique aqui para ler o artigo completo de Leão Serva na Folha de S. Paulo.